Sugestões Práticas para um Debate Construtivo*

Há muitos manuais sobre as falácias das lógicas formal e informal, classificando cada uma delas através da agregação de situações similares. O objetivo desse texto é fazer o caminho inverso: identificar como exemplos específicos são repetidos recorrentemente e sugerir a abolição do seu uso para um debate de maior qualidade. Em outras palavras, não busco aqui conceitos, mas situações práticas, sem a pretensão de entender suas implicações mais profundas.Leia mais »

Narcisismo Ideológico

Tenho a impressão que, além do narcisismo com nossa imagem, as redes sociais têm revelado um certo narcisismo de opiniões. Uma opinião divergente da nossa (no editorial de um jornal, na página de um colunista ou na timeline de um amigo) é suficiente para abominar seu propagador; um político que discorda de nós em algum ponto não mais “nos representa”; toda e qualquer pauta é inegociável – qualquer desvio do “eu” merece a pena máxima. Do ponto de vista de políticas públicas, a consequência é o auto isolamento do debate político, deixando decisões importantes para o país nas mãos dos que negociam – com maior ou menor competência; e com boas ou más intenções.Leia mais »

Crescimento do PIB: como chegar lá?

No texto anterior apontei a importância de um PIB que cresce como condição necessária, mas não suficiente, para elevar o bem-estar da população via o suprimento de suas necessidades e desejos. Por isso os economistas há muito tempo se perguntam: o que fazer para crescer? Infelizmente não há uma resposta definitiva, mas vou tentar explicar a lógica por trás de algumas teorias.Leia mais »

Licença Política

Assim como a licença poética permite que se transpasse regras gramaticais em prol da qualidade estética, a “licença política” parece permitir que rigor, objetividade e coerência intelectual sejam colocados em segundo plano, abrindo espaço para a defesa política de uma causa. Em um vale-quase-tudo caracterizado por certezas, provas cabais, oponentes ignorantes ou ignóbeis e tramas com finalidades ocultas, a complexidade de vários debates perde a vez e cede lugar à simplicidade maniqueísta de embates políticos. Ela pode por vezes ser útil, mas certamente não sempre.Leia mais »

Sobre Rótulos

Direita e esquerda, classe média, neoliberalismo, o grande capital, especulação, Estado paternalista, petista, as elites… É difícil delimitar o que são “rótulos” intelectuais. Essa não é uma definição binária (ou se está rotulando ou não), mas sim uma noção de intensidade. Qualquer conceito, ou até palavra, é um rótulo de uma ideia mais ou menos complexa que queremos expressar e é compreendido através das lentes (ou ouvidos?) do ouvinte. Seu uso é, portanto, indispensável, mas se feito em excesso e para tratar de temas menos consensuais podem, ao invés de facilitar o diálogo, interditar o debate de ideias com mais nuances.Leia mais »